#2016aFazerdasSuas – Milão

O ano de 2016 tem vindo a ser um ano em cheio com muitas experiências  e mudanças das boas.

Vou então começar a actualizar este meu “mais novo” com todas essas coisinhas novas na minha vida. Há cerca de um ano e meio mudei-me para Itália (loucura, bora láá!) – pra cidade do design e da moda. Com  trabalho em Milão à minha espera, lá fui eu… Já tinha visitado esta magnifica cidade no passado, mas claro quando nos mudamos tudo é diferente.

Ora o que tenho mais a dizer de lá… podemos dizer que os italianos são uns vaidosos de primeira. Elas nunca descem do seu salto, nem mesmo para andar de bicicleta (hábitos dos bons) e a maquilhagem faz parte do seu dia-a-dia – sempre lindas. Já eles não dispensam os fatos e o cuidado de cabelo e barba. E por incrível que possa parecer são magros… sim sim, eu sei, eles comem “primo” e “secondo”, mesmo assim são magros… digamos que muitos desses pratos ou são pizzas ou massas – coisa de pouca caloria ! Sempre muito apressados e elegantes.

Mas se falarmos na quantidade de gente que não fala inglês é um bocadinho assustador. Se não for em zonas chamadas “turísticas” a quantidade de pessoas que se disponibilizam a falar connosco em inglês é muito reduzida. E tenho desde já a agradecer ao “Google Translate” que foi a minha melhor ferramenta nos primeiros dias.

Ainda me lembro do dia após ter chegado, desloquei-me ao supermercado “Esselunga” – perto da minha casa – tinha de ir comprar detergentes e coisinhas dessas pra casa. Eis que chego à caixa e niente de inglês… ui ! Que dia ! Foi giro… o meu meio italianol a safar a coisa (sim ainda não tinha net pra ir ao Google Translate) – oh vida, sua marota.

Parte gira da barreira “língua” – eles não nos percebem, logo podemos falar à vontade (ahahah). E portugueses?! Eram muito poucos os que encontrávamos, e sim éramos muitos confundidos com brasileiros – not bad. Estes sim eram muitos em Milão.

captura-de-ecra%cc%83-2016-10-24-as-18-52-01

Pontos muito positivos em Milão: a entrada dos caninos em lojas e restaurantes é permitida; a distância a que conseguimos encontradas entradas de metro; a rapidez dos transportes públicos; e o cappuccino.

O que visitar?

  • Catedral de Duomo, (o interior da catedral, onde se encontra São Bartolomeu Apóstolo entre muitas outras esculturas religiosas; e nunca é demais subir até ao seu alto e apreciar a vista);
  • Galleria Vittorino Emanuele (onde estão as lojas mais glamorosas);
  • Última Ceia de Leonardo Da Vinci (para os apreciadores de arte, é indispensal, aconselho a reservar bilhete com alguma antecipação);
  • Teatro Scala;
  • Estátua de Leonardo Da Vinci (frente ao Teatro Scala);
  • Montenapoleone (onde estão todas as lojas luxuosas);
  • Visitar “La Rinascente” e “Excelsior” (dois centro comerciais com coisinhas muito giras);
  • Visitar a “Pinacoteca de Brera”;
  • Aproveitar e tomar um aperitivo no bairro de Brera ou na zona de Navigli;
  • E por último provar alguns pratos como Risotto a la milanesa, ou Costeleta a la milanesa.

Posso dizer que foi uma experiência que aproveitei ao máximo. Conheci muitos sítios únicos, convivi com muitas pessoas de culturas diferentes e acima de tudo, aprendi imenso. Considero que foi uma experiência muito enriquecedora.

E hoje eu guardo no meu coração com toda a alegria esta fantástica experiência.

Milão tem um lugar especial no meu coração <3

captura-de-ecra%cc%83-2016-10-24-as-18-53-03   captura-de-ecra%cc%83-2016-10-24-as-18-51-48

Deixar uma resposta